quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

RJ: Centenas de mortos por causa das chuvas

Informação atualizada à 0h05, de 14/1/11.

Hemorio pede que a população doe sangue em prol das vítimas das enchentes

Sobe para 543 o número de mortos na Região Serrana do Rio de Janeiro, por causa das enchentes nos últimos dias, de acordo com um balanço parcial publicado pela Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil (Sesdec), desta sexta-feira (14/1), às 22h. Até esta quinta-feira (13), eram 476 mortos.

Nova Friburgo

No município foram registrados até o momento 247 mortos, 3.220 desalojados e 1.970 desabrigados. Pelo menos 40 pessoas foram resgatadas por policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e pelo Grupamento Aéreo Marítimo (GAM) da Polícia Militar.

Teresópolis

237 vítimas fatais, 960 desalojados e 1.280 desabrigados. Neste município o volume de chuvas que caiu durante cinco horas (da madrugada de terça-feira, 11, para quarta-feira, 12) – 140mm – superaram a média mensal.

Petrópolis

43 mortos, 3.600 desalojados e 2.800 desabrigados. Estima-se que há cerca de 40 pessoas desaparecidas no Distrito de Itaipava. Pelo menos 1,5 mil residências foram parcialmente ou completamente destruídas. Três unidades de ensino estão sendo usadas para as operações de abrigo e socorro médico: o Colégio Estadual Edmundo Bittencourt está servindo de hospital de campanha. Já o CIEP 281 – Gabriela Mistral, de abrigo, enquanto o CIEP 472 – Cândido Portinari, como base da Defesa Civil.

Para informar ou buscar notícias sobre parentes ou amigos desaparecidos é preciso ir até o Centro de Cidadania, na Rua União e Indústria, 11.860. Já as vítimas fatais estão sendo levadas para o Instituto Médico Legal (IML), no Hospital Alcides Carneiro, na Rua Vigário Geral, 1.345 – Bairro Corrêas.

Sumidouro

Só nesta sexta-feira (14) que o município passou a fazer parte das estatísticas de mortes, 16 até o momento. Não há informações sobre desabrigados e/ou desalojados.

Em janeiro do ano passado

Os inícios de ano já são marcados por temporais. Em janeiro de 2010, por exemplo, Angra dos Reis viveu uma situação semelhante, na qual morreram mais de 50 pessoas.

Doações

O Hemorio pede que a população doe sangue, para que seja enviado às vítimas da Região Serrana. Até esta quinta-feira (13), o estoque estava abaixo do limite, apenas 36 bolsas de sangue. O voluntário precisa ter entre 18 e 65 anos, pesar mais de 50 quilos, estar bem de saúde e levar um documento de identidade com foto. Para mais informações, basta ligar gratuitamente: 0800-282-0708. O endereço é: Rua Frei Caneca, 8 – Centro – Rio de Janeiro. Também é possível doar com hora marcada.

O Ministério da Saúde enviou kits de medicamentos para atender em média 45 mil pessoas durante 30 dias.

As unidades do Corpo de Bombeiros fluminense estão recebendo donativos em prol das vítimas, como: água potável, alimentos não-perecíveis, roupas, lençóis, cobertores e produtos de higiene.

A Prefeitura de Teresópolis, por exemplo, também pede à população que doe gelo, luvas descartáveis, termômetros, bandejas e tabuleiros.

Existem atualizações desta notícia. Clique aqui para vê-las.

Saiba alguns dos locais onde levar suas doações:

Na capital carioca

Biblioteca Parque de Manguinhos: Avenida Dom Helder Câmara, 1.184 - Manguinhos.

Casa de Cultura Laura Alvim: Avenida Vieira Souto, 176 - Ipanema.

Escola de Artes Visuais do Parque Lage: Avenida Jardim Botânico, 414 - Jardim Botânico.

Sede do Instituto Estadual do Ambiente (Inea): Avenida Venezuela, 110 – Praça Mauá – Centro.

Sede da Fundação para a Infância e Adolescência (Fia): Rua Voluntários da Pátria, 120 – Botafogo.

Teatro Arthur Azevedo: Rua Victor Alves, 454 - Campo Grande.

Teatro João Caetano: Praça Tiradentes, s/n° - Centro.

Niterói

Fia Niterói: Rua General Castrioto, 589 – Barreto.

Museu do Ingá: Rua Presidente Pedreira, 78 - Ingá.

Nova Friburgo

Pólo da Fia: Avenida Julius Antônio Thuller, 480 – Olaria.

Petrópolis

Fundação Leão XIII: Rua General Osório, 12 / 2° piso – Centro.

Teresópolis

Fundação Leão XIII: Rua Josafá Cupelo, 390 – Bairro de Fátima.

Reações:

Um comentário :

  1. É triste, mas a história se repete, é uma evidência
    Ver mortes e desabamentos sem poder tomar providência
    Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo embaixo de lama
    O estado do Rio de Janeiro pede ajuda, implora, clama

    No ano passado, a tragédia foi no réveillon, nas ilhas de Angra, belas
    Igual: deslizamentos nas encostas, perdas e inúmeras sequelas
    Mas parece que Cabral, o governador, não sabe ou se esqueceu
    De férias na Europa? Como pode? Não agora! Entendeu?

    É momento de usar o que sobrou e se tem em mãos
    Já que, mais uma vez, faltaram políticas de prevenção
    Defesa Civil precisa reforçar a ação e conscientização
    Residências irregulares tem destino certo: desabarão

    Com a tragédia anunciada, Dilma confirma sua chegada
    O governador, já de volta, mostra o que restou das estradas
    FGTS, muito bem, será liberado para quem precisar
    E para aqueles que não tem mais onde morar

    Do Governo Federal virá um bilhão para reparos
    Para as famílias de 500 vítimas é difícil o amparo
    A reconstrução terá apoio de todos, amigos e parentes
    E se possível, senhor, uma estiagem de políticos negligentes

    (http://noticiaemverso.blogspot.com)
    twitter: @noticiaemverso

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado, logo que aprovado, conforme Política de Uso do site.

O LEITURA SUBJETIVA agradece o seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Web Statistics