domingo, 27 de março de 2011

Gripe suína volta a atacar no exterior

No Brasil, Ministério da Saúde promoverá vacinação preventiva a partir do mês que vem.

Pelo menos quatro pessoas já morreram esta semana, na cidade de Chihuahua, México, vítimas do vírus Influenza A (H1N1). Até o momento já foram detectados nove casos de contaminação na região. O município com mais casos é o de Ciudad Juarez, com 12, de acordo com a agência estatal de notícias, “Notimex”, neste sábado (26/3).

Na Venezuela, por exemplo, as autoridades sanitárias já registraram pelo menos 124 casos da doença, sendo que a maior parte se concentra no estado de Mérida, noroeste do país. Não informaram se há mortos. Desde então, já se iniciou uma campanha de vacinação. As aulas chegaram a ser suspensas nessa região, durante cinco dias, de acordo com o diário local, “El Nacional”.

Por medida preventiva, o Ministério da Saúde brasileiro iniciará uma campanha de vacinação, entre os dias 25 de abril a 13 de maio, em todo o país, voltada para pessoas acima dos 60 anos, toda população indígena (com mais de seis meses de nascido), crianças entre seis meses e dois anos de idade, além de profissionais da área. A meta é imunizar cerca de 80% do público-alvo, o que representa 23,8 milhões de pessoas.

As crianças tomarão duas doses de meia, e terão que retornar 30 dias após a primeira, para assim completar a imunização.

“A vacina é segura para todos. Não oferece risco algum. A maioria das reações adversas é leve, como dor e sensibilidade no local da injeção. Somente quem tem alergia a ovo não pode tomar a vacina”, assegurou o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa.

“É impossível pegar gripe pela vacina, como algumas pessoas costumam afirmar. O vírus usado nesta vacina é inativado”, ressaltou o secretário, a todos que ainda têm medo de se vacinarem.

Em março do ano passado, o governo brasileiro iniciou uma campanha contra a gripe suína, dividida em quatro fases, que teria duração até maio, no entanto, prorrogou por mais algum tempo, já que muita gente ainda tinha receio de se vacinar, por causa da reação alérgica em algumas pessoas que haviam sido imunizados.

Em 2010, mesmo com a preocupação dos agentes da saúde quanto à propagação do vírus, um posto de saúde da Prefeitura do Rio, em Botafogo, chegou a fechar as portas para atendimento, devido ao ponto facultativo decretado no período da Semana Santa, entre 1° e 3 de abril. Os que foram se vacinar, foram surpreendidos e orientados a voltar outro dia.

Leia também:

Saúde no Rio tira miniférias

Feriadão: proibido ficar doente

Reações:

0 Leitor(es) opinou(aram) :

Postar um comentário

Seu comentário será publicado, logo que aprovado, conforme Política de Uso do site.

O LEITURA SUBJETIVA agradece o seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Web Statistics