quinta-feira, 9 de junho de 2011

Justiça do Rio determina que bombeiros continuem presos

Informação atualizada em 09/06/2011, às 16h28

Categoria participou de manifestação por melhorias salariais durante uma invasão ao Quartel-General

Imagem: Diego Francisco

Manifestantes com cartazes em frente à Alerj

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio Janeiro (TJRJ) determinou, nesta quarta-feira (8/6), que os bombeiros presos, que participaram da manifestação e invasão ao Quartel-General (QG) da unidade, no centro do Rio, na última sexta-feira (3), vão continuar na cela. Para a juíza Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, que só menciona 431 detidos, estes teriam desrespeitado seus superiores e “danificado o patrimônio público, subvertendo a ordem assegurada pela Constituição”. Ainda, de acordo com a meritíssima, eles teriam extrapolado o direito de lutarem por melhores condições de vida e de trabalho. O pedido de relaxamento da prisão foi feito pela Defensoria Pública do Estado.

No entanto, a categoria fala em 439 detidos. E para lembrarem porque estão lutando, muitos estão raspando a cabeça e escrevendo nesta a quantidade de colegas privados de liberdade (vídeo).

Vídeo: Diego Francisco

video

Eles gravam na cabeça a quantidade de colegas presos


Imagem: Diego Francisco

Eles estão acampados em frente à Assembléia Legislativa (foto 2) e garantem que só negociarão com as autoridades, quando todos forem liberados. LEITURA SUBJETIVA esteve no local para acompanhar a movimentação e verificou que eles se alimentam lá mesmo, inclusive, transformaram um espaço da calçada em cozinha para fazer a própria comida (foto 3). Entre os participantes estão profissionais, familiares e sindicalistas, que se revezam para trabalhar e dormir nas tendas improvisadas.

Os bombeiros estão promovendo um abaixo-assinado, para pedir que a Justiça liberte os que foram presos pela Polícia Militar no último sábado (4), após esta invadir o QG com o uso de gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral para retirar os manifestantes. Em coletiva à imprensa, o governador Sérgio Cabral, chamou os bombeiros de “vândalos” e “irresponsáveis” e criticou o fato de entre os manifestantes haver crianças, afirmando que, os que realmente honram a farda jamais as levariam como “escudos humanos inocentes” contra a ordem pública. Durante o protesto alguns portões e viaturas teriam sido destruídos.

Imagem: Diego Francisco

Para a Ordem dos Advogados do Brasil no Rio de Janeiro (OAB-RJ), as detenções são irregulares, uma vez que as mesmas não teriam sido comunicadas à Auditoria Militar do TJRJ no prazo legal de 24 horas, ocorrendo somente às 19h da última terça-feira (7).

O desembargador Haroldo Rodrigues, da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), pediu ao governador informações sobre as prisões dos mesmos. O magistrado também diz que a continuidade da detenção “atentaria contra a dignidade tanto dos presos quanto da população fluminense, e colocaria em xeque a dignidade institucional do estado”.

Os bombeiros estão organizando uma nova manifestação para o próximo domingo (12), às 9h da manhã, em frente ao hotel Copacabana Palace, em Copacabana, de acordo com o site “SOS Bombeiros”. A categoria, cujo salário de R$ 950 é o menor em comparação com os demais estados, reivindica um aumento para R$ 2 mil.

Reações:

0 Leitor(es) opinou(aram) :

Postar um comentário

Seu comentário será publicado, logo que aprovado, conforme Política de Uso do site.

O LEITURA SUBJETIVA agradece o seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Web Statistics