domingo, 13 de novembro de 2011

Começa a Operação Choque de Paz na Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu

Moradores antecipam compras em mercado local, com receio de que não seja aberto.

Começou, às 4h da manhã deste domingo (13/11), a Operação Choque de Paz para a tomada das favelas da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu e devolução ao Poder Público. Com isso, dando início à implantação de mais Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), na capital carioca, de acordo com a Secretaria de Segurança do Estado do Rio de Janeiro.

Por volta das 2h30 desta madrugada, oito vias de acesso às comunidades foram interditadas pela CET-Rio, órgão da Prefeitura que controla o trânsito, por determinação da Polícia Militar:

1- Avenida Prefeito Mendes de Moraes com Avenida Niemeyer, sentido Vidigal;

2- Rua Visconde de Albuquerque no acesso à Avenida Niemeyer, sentido Vidigal;

3- Avenida Padre Leonel Franca, sentido Barra da Tijuca, no acesso ao Planetário da Gávea;

4- Estrada das Canoas, no fechamento do acesso vindo do Alto da Boa Vista;

5- Rua Marquês de São Vicente com Rua Cedro;

6- Avenida Ministro Ivan Lins no acesso ao Elevado do Joá;

7- Barrinha no acesso à Estrada do Joá;

8- Auto Estrada Lagoa-Barra, no primeiro retorno após o Mercado Zona Sul, sentido Leblon.

34 painéis de trânsito espalhados pela cidade informavam aos motoristas a evitarem de passar por essas áreas.

Um morador da Rocinha – cujo nome não será identificado – relatou ao LEITURA SUBJETIVA que não deixou os filhos brincarem na rua, preocupado com a possibilidade confrontos entre polícia e bandido.

Os mercadinhos chegaram a ficar bastante lotados, neste sábado (12), véspera da operação. Pois, a população local teria decidido antecipar as compras com receio de que os comércios ficassem sem funcionar. Um comerciante chegou a mencionar que nem no natal vendia tanto assim.

Em nota, a ONG Justiça Global disse estar preocupada com a atual situação das favelas, e espera que as Forças Armadas respeitem os moradores, ao lembrar que os abusos cometidos durante a ocupação do Complexo do Alemão, desde novembro do ano passado, não se repitisse.

A operação está sendo realizada entre as Polícias Militar e Civil do Rio de Janeiro, Federal e Marinha do Brasil. Esta disponibilizou 194 fuzileiros e 18 blindados.

A ocupação à Rocinha ocorre há três dias após a prisão do chefe do tráfico Antônio Bonfim Lopes, conhecido como “Nem”, durante uma tentativa de fuga, quando estava no porta-malas de um carro, supostamente da República do Congo. As autoridades dessa nação africana negaram que o veículo lhe pertencesse. Os dois policiais que prenderam o criminoso chegaram a receber uma oferta de propina de um milhão de reais, no entanto, teriam recusado.

A Rocinha – maior favela brasileira e considerada também a maior da América Latina – está localizada no bairro de São Conrado, zona sul do Rio.

Internautas utilizam o Twitter para enviar mensagens de torcida ao Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope).

Você vive em algumas das comunidades que está sendo ocupada e tem informações e/ou imagens? Conte pra gente! Deixe seu comentário ou envie um e-mail para: leiturasubjetiva@gmail.com. LEITURA SUBJETIVA poderá atualizar as informações, porém seu nome NÃO será divulgado, caso prefira assim.

Leia também:

Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu estão pacificadas

Rocinha: em três dias de operação, polícia apreende 69 fuzis

Reações:

0 Leitor(es) opinou(aram) :

Postar um comentário

Seu comentário será publicado, logo que aprovado, conforme Política de Uso do site.

O LEITURA SUBJETIVA agradece o seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Web Statistics