terça-feira, 15 de novembro de 2011

Rocinha: em três de operação, polícia apreende 69 fuzis

Operação também fechou três centrais clandestinas de TV a cabo e locadora de vídeos pirata

Pelo menos 69 fuzis foram apreendidos nas comunidades da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, em três dias de ocupação pelas forças de segurança do Rio.

Só nesta terça-feira (15/11), o Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope) teria apreendido na Rocinha: cinco fuzis AK-47; cinco fuzis Ponto 30; dois fuzis FAP; dois fuzis FAL; um fuzil Parafal; um fuzil M-16; 123 carregadores para fuzil; uma metralhadora Ponto 30; duas espingardas calibre 12; duas pistolas nove milímetros; e nove granadas.

Apreensões do segundo dia de operação

Já na última segunda-feira (14), os policiais apreenderam: cerca de 16 mil munições de diversos calibres; 20 pistolas; 15 fuzis; 1 submetralhadora; 2 espingardas; 20 rojões; 12 granadas; 7 lunetas; 171 carregadores diversos; 3 machados; 1 facão; 1 pistola desmontada; e 61 bombas artesanais. Além de drogas, como: 120 quilos de maconha (papelotes, tabletes etc.); 60 quilos de pasta base de cocaína; 135 quilos de cocaína; 135 pedras de crack; 38 comprimidos de ecstasy.

Desde o início da ocupação, no último domingo (13), 75 motos e dois automóveis (um Hillux e um Astra 2.0) já foram apreendidos.

Nas três favelas em processo de pacificação, os policiais também teriam apreendido: 50 cartões de crédito; 27 máquinas caça-níqueis; quatro rádios transmissores; um notebook; um Ipod; 1 câmera digital; uma barraca de camping; uma camisa da Polícia Civil; e material hospitalar. Além de fechar três centrais clandestinas de TV a cabo e uma locadora, retirando cerca de 21 mil mídias (CDs e DVDs) piratas. Três mulheres, que estavam no local foram encaminhadas à 15ª DP, na Gávea.

Uma empresa de TV por assinatura já estaria disponibilizando vendedores nas comunidades, e recebendo cerca de 80 ligações diárias de interessados nos serviços. O governo fluminense disse que, em até três meses, serão oferecidos pacotes acessíveis por R$ 29,90 mensais, como forma de combater um mercado que era utilizado pelo tráfico de drogas.

Pelo menos seis pessoas já teriam sido presas, entre elas, um homem que estaria foragido há 13 dias, enquanto cumpria pena em regime semi-aberto.

Teleférico

No próximo dia 30, o governo do Rio pretende abrir uma licitação para contratar um escritório de arquitetura, que ficará responsável pelo projeto de construção de um teleférico para as comunidades tomadas. O valor estimado é de R$ 12 milhões. A previsão é de que as obras comecem a partir de janeiro de 2013.

Você vive em alguma das comunidades ocupadas pelas forças de segurança e tem imagens e/ou informações? Então, conte pra gente! Envie um e-mail para: leiturasubjetiva@gmail.com.

Leia também:


Reações:

0 Leitor(es) opinou(aram) :

Postar um comentário

Seu comentário será publicado, logo que aprovado, conforme Política de Uso do site.

O LEITURA SUBJETIVA agradece o seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Web Statistics