quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Atraso no salário e no 13° faz professores da UniverCidade protestarem

Outras faculdades cariocas estariam na mesma situação, diz Sindicato

O atraso no pagamento do mês de novembro e no 13° salário fez com que os professores da UniverCidade, no Rio de Janeiro, enviassem, em anônimo, um e-mail, ao pró-reitor, Wanderley Cantieri, reclamando do atraso no pagamento do mês de novembro e no 13° salário.

Leia a carta na íntegra:

“Professores e Funcionários lamentam a falta de humanismo no mês de natal

Prezados Senhores da Alta Direção da Associação Educacional São Paulo Apóstolo,

É com profunda tristeza que professores e funcionários da Universidade Gama Filho e da UniverCidade vêm relatar, através deste email, a falta de humanismo, solidariedade e consideração que a Alta Direção da Associação Educacional São Paulo Apóstolo (Reitoria, Pró-Reitoria e Direção) está tendo com seu corpo docente e administrativo neste momento pela falta de pagamento até agora do salário do mês de novembro e do 13º salário.

Por que, justamente neste momento, prezados senhores? Estamos a dois dias do Natal. Não é pelos presentes e nem por querer ter uma ceia de Natal farta. Existem funcionários que dependem do próprio salário para comprar apenas pequenas lembranças. Nada de supérfluo. Uma pequena boneca ou um pequeno carrinho para dar de presente aos filhos, que esperam a chegada do Papai Noel.

É sabido que a instituição já adotou como prática o não pagamento do salário em dia aos seus funcionários. Prática esta lamentável porque o salário em dia é um direito do trabalhador. Isto é lei assegurada pela Constituição. Fruto do empenho, do suor e da dedicação do trabalhor. É com este salário que as pessoas pagam suas contas, que vencem na sua grande maioria no dia 5 de cada mês. Com os atrasos nos pagamentos dos salários, os funcionários desta instituição estão tendo que pagar sempre seus compromissos com juros e multa. E quando se fala em compromissos, prezados senhores, não se fala em pagamento de cartão de crédito ou de jantares em restaurantes caros ou viagens ou passeios de barcos. Se fala em pagamento de aluguel (moradia), comida na mesa e mensalidades escolares dos filhos, que têm até desconto no colégio onde estudam e que todo mês correm o risco de perder o desconto pelo atraso no pagamento da mensalidade escolar.

Imaginava-se que com a nova Administração, melhorias viriam, mas não é o que está ocorrendo. O que esperar de uma Administração que não teve humanismo, sensibilidade, e está deixando para pagar o salário de novembro aos seus funcionários no último minuto do segundo tempo, ao apagar das luzes, somente na véspera do Natal? O que esperar de uma Administração que se omite em dar informações aos funcionários sobre data de pagamento de salário? O que esperar de uma Administração que está mantendo o telefone da Pró-Reitoria (tel: 2536-5013) fora do gancho hoje o dia inteiro para evitar de ser importunada por funcionários que desejam saber algo que é um direito: ou seja, quando receberemos nosso pagamento de novembro e o nosso 13º salário? Aliás, fica aqui uma pergunta: os funcionários e docentes da UniverCidade sabem que os funcionários e docentes da Gama Filho já receberam seus salários. E por que isto não aconteceu com os funcionários e docentes da UniverCidade? Não se trata agora da mesma instituição? Por que esta diferenciação? Por acaso os funcionários e docentes da Gama Filho trabalham mais e são mais bem qualificados que os da UniverCidade?

É lamentável e constrangedor, pois funcionários estão tendo que pedir dinheiro emprestado para poder comprar alguns alimentos para a ceia de Natal e pequenos brinquedos para os filhos. Problema este que passa longe da cabeça dos senhores, que não vivem de salário e são abastados.

Lamentável também porque se trata de uma instituição da área de educação. A tristeza com esta situação por parte dos funcionários e docentes é tão grande que os alunos estão tomando conhecimento. Belo exemplo de conduta e ética que a instituição está passando para os seus próprios jovens alunos, os senhores não acham?

E por fim, com tudo isto, o que a Alta Direção espera dos seus funcionários e docentes para 2012? Os senhores acham que os funcionários e docentes se sentem motivados para o ano de 2012? É bem provável que os funcionários e docentes queiram fazer somente o feijão com o arroz. É uma pena, pois funcionário e docente qualificado quando se sentem motivados fazem a instituição crescer. Mas, o que parece é que crescer não é um dos objetivos da Associação Educacional São Paulo Apóstolo.

Não é preciso consultar uma "futuróloga" para ver o que vem pela frente em 2012: os funcionários e docentes não tão bem qualificados vão fazer o feijão com o arroz e aqueles mais qualificados vão começar a buscar outros caminhos profissionais para deixar a instituição. E, quando o MEC vier até a instituição, só Deus sabe que conceito esta receberá podendo até mesmo correr o risco de daqui a pouco ter que fechar as portas.

Sem mais,

Funcionários e Docentes da Associação Educacional São Paulo Apóstolo”

De acordo com o site OPINÓLOGO, que divulgou o que está acontecendo, a UniverCidade pertence ao grupo Galileo Educacional, entidade mantida pelos bancos Bradesco e Mercantil do Brasil, que teriam, inclusive, comprado a Universidade Gama Filho, recentemente.

Em nota, o Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro (Sinpro-Rio) disse que outras faculdades estariam na mesma situação que a UniverCidade, tais como: a Gama Filho, a Cândido Mendes, as Faculdades Integradas Jacarepaguá (FIJ), as Faculdades Integradas Simonsen, a Universidade Castelo Branco e a Unisuam. Se os pagamentos não forem feitos, o Sinpro-Rio afirmou que recorreria à Justiça, tão logo que esta voltasse a funcionar, pois no momento está em recesso.

Leia também:


Reações:

0 Leitor(es) opinou(aram) :

Postar um comentário

Seu comentário será publicado, logo que aprovado, conforme Política de Uso do site.

O LEITURA SUBJETIVA agradece o seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Web Statistics