domingo, 27 de maio de 2012

Enem 2012: inscrições começam amanhã

Provas ocorrerão nos dias 3 e 4 de novembro

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de 2012, começam amanhã (28/5), a partir das 10h. E encerram no próximo dia 15 de junho, às 23h59, conforme horário de Brasília.

As mesmas custam R$ 35 e para serem validadas precisam ser pagas até o dia 20 de junho. Mas, os candidatos que estão concluindo o Ensino Médio em escola pública ficam isentos da taxa. Só que para isso, a escola precisa estar cadastrada no censo escolar. Os inscritos que declararem carência socioeconômica também poderão ficar livres de pagar a taxa. O pedido deve ser feito no ato da inscrição, informou o Ministério da Educação (MEC).

As provas ocorrerão a partir das 13h – horário do Distrito Federal – nos dias 3 e 4 de novembro, sábado e domingo, respectivamente. No primeiro dia: provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias, com quatro horas e meia. Já no segundo dia: provas de Matemática e suas Tecnologias; Redação e Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, com duração de uma hora a mais que no dia anterior.

E no dia 7 de novembro está prevista a divulgação do gabarito oficial. O resultado sai no dia 28 de dezembro.

As notas do Enem 2012 poderão servir de passaporte para o Programa Universidade para Todos (ProUni), Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e para que o candidato possa obter o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Mudanças na avaliação das redações

A partir deste ano, as redações vão ser corrigidas por dois avaliadores, de forma “independente”, com cinco itens que serão analisados. Se houver diferença de notas entre ambos corretores com diferença superior a 20 por cento, um terceiro avaliador corrigirá a prova.

E se a diferença persistir, a redação passará por uma nova banca de três avaliadores, que decidirão a nota final do candidato.

As notas da redação serão divididas em cinco itens: “domínio da língua portuguesa, compreensão do tema proposto, capacidade de selecionar e organizar idéias, demonstração de conhecimento sobre o tema e apresentação de solução para a proposta dissertiva”.

Se houver diferença de nota maior que 80 pontos em cada um desses itens, um terceiro avaliador deverá analisar a redação. Para o candidato entender melhor, o MEC disponibilizou um exemplo: “a nota do primeiro corretor é de 640 pontos e a do segundo, 480. A priori, a diferença é inferior a 200 pontos e a nota final da redação desse candidato seria a média aritmética das suas notas. Mas, se na competência 1 a nota de um corretor tiver sido 160 e o do outro, 40, a redação será encaminhada para o terceiro corretor. Se a nota dele, nessa competência, se aproximar da de um dos dois corretores anteriores – por exemplo, nota 120 –, não haverá necessidade da banca examinadora. A nota mais baixa na competência com dispersão será eliminada. A nota final da redação será a média aritmética das duas notas mais próximas”.

Reações:

0 Leitor(es) opinou(aram) :

Postar um comentário

Seu comentário será publicado, logo que aprovado, conforme Política de Uso do site.

O LEITURA SUBJETIVA agradece o seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Web Statistics