domingo, 30 de dezembro de 2012

À véspera de seu aniversário, jornal uruguaio menciona Rita Lee como a “avó do rock brasileiro”

Artista completa 65 anos no último dia do ano

Imagem: Rita Lee / Divulgação

Uma artista de se tirar o chapéu
por respeito
“Espírito rebelde e louco de uma avó do rock”. Esse é o título de uma reportagem publicada, na noite deste domingo (30/12), pelo diário uruguaio “El País”, na qual afirma que falar da cantora Rita Lee é o mesmo de falar de rock brasileiro.

A matéria ainda se refere à artista como a “mãe” ou “avó” do rock, por causa dos 50 anos de carreira marcados por várias polêmicas: a mais recente delas foi ter mostrado o bumbum num show de despedida em Sergipe, em janeiro deste ano, por exemplo, tendo sido conduzida à uma delegacia para prestar depoimento por suposto crime de desacato e apologia ao delito. Na ocasião, policiais que faziam a segurança do local teriam começado a abordar e supostamente agredir o público, então ela começou a xingá-los e os mandou fumar um “baseadinho”. Diante desse auê, ela decidiu adiar a aposentadoria, por estar respondendo um processo no qual os agentes pediram uma indenização por danos morais.

O material uruguaio também citou sua resistência à Ditadura Militar brasileira (1964 a 1985) com o que chama de “Santíssima Trindade” (sexo, drogas e rock'n’ roll) e o que ela representa para a Música Popular Brasileira (MPB) e o Tropicalismo.

Para o historiador Pedro Paulo Rosa, consultado por LEITURA SUBJETIVA, a cantora cumpre bem seu papel na cultura deste país. “Rita Lee significa, para mim, soltura, liberdade, exacerbação do artístico. Ela está na mesma sintonia que um Ney Matogrosso, por exemplo. É uma artista que quebrou os muros cinzentos do seu tempo, foi além de horizontes morais. Soube, como poucas, representar o gênero. E sem ser clichê, sem abandonar sua criação impecável de música, cantora e intérprete”, completou.

Na próxima segunda-feira (31), Rita Lee completa 65 anos com muita vitalidade e irreverência. Entre seus vários sucessos, vale à pena citar: Desculpe o Auê, Ovelha Negra, Lança Perfume, Eva Venenosa e Jardins da Babilônia. O mais recente lançamento é “Reza”, tema do personagem trígamo Cadinho, da novela Avenida Brasil, da TV Globo.

“Ela é ao mesmo tempo ativista política, música e mulher. Brinca com o corpo, com o lúdico, deforma as formas formais de representação artística”, continuou o historiador, em referência a opiniões dela sobre política e no ativismo em defesa dos animais. Em 2009, por exemplo, ela teria sugerido que os candidatos à Presidência da República fossem trancados num “Big Brother Brasil” (BBB) – programa exibido pela TV Globo – sem a ajuda de assessores, para que pudessem discutir sobre os problemas do país. E a cada semana um seria eliminado, até que o finalista fosse considerado eleito, de acordo com o portal “Uol”.

Reações:

0 Leitor(es) opinou(aram) :

Postar um comentário

Seu comentário será publicado, logo que aprovado, conforme Política de Uso do site.

O LEITURA SUBJETIVA agradece o seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Web Statistics